24 de mai de 2011



"Continuo amando a DEUS,
mesmo quando os "milagres" que eu imploro não acontecem.
Continuo acreditanto em DEUS,
mesmo quando os pedidos que faço em minhas
 orações não são atendidos.
Pois os milagres que imploro, e os pedidos que faço,
se baseiam em minha vontade,
e DEUS não está aqui para me dar o que eu desejo.
DEUS está aqui para me dar o que eu preciso."

11 de abr de 2011

Recomeçar



“Tentaram me fazer acreditar que o amor não existe e que sonhos estão fora de moda. Cavaram um buraco bem fundo e tentaram enterrar todos os meus desejos, um a um, como fizeram com os deles. Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.

Não espero nenhum olhar, não espero nenhum gesto, não espero nenhuma cantiga de ninar. Por isso estou vivo. Pela minha absoluta desesperança, meu coração bate ainda mais forte. Quando não se tem mais nada a perder, só se tem a ganhar. Quando se pára de pedir, a gente está pronto para começar a receber."

Caio Fernando Abreu

27 de mar de 2011

"Foi um devaneio meu"


Ei, vem cá... senta aqui pertinho. Tá escutando esse coração acelerado? Ta sentindo essas mãos suadas? E esse sorriso aqui nos meus lábios, consegue perceber? Pois é, um dia isso foi para você, foi por você! E nem faz muito tempo. Faz pouquíssimo tempo na verdade. Talvez nem seja passado. Mas quiçá, enquanto eu abria meu sorriso, fechei meus olhos e não pude enxergar o que estava bem próximo de mim. E enquanto eu estava ocupada enxugando minhas mãos suadas deixei de palpar a realidade. E o coração acelerado apenas me fez querer acompanhá-lo sem que você quisesse seguir seu ritmo. Contudo, sozinha eu vejo bem melhor... sempre foi assim... a verdade só caminha na minha direção quando estou só! E a lágrima... ahhh ...essa eu deixei escorrer... deixei correr... deixei vagar pelo meu rosto. Porque por mais que pareça bobo e eu saiba que ela só serve pra deixar esse rostinho inchado, na hora me pareceu um grande conforto, como se tudo aquilo viesse la do fundo da minha alma, abrindo espaço para o que vinha atrás...o sono.

Mas prometi a mim mesma que dessa vez vai ser diferente, por mais que eu chore. Por mais que a dor insista em bater na porta. Ela sempre passa. Mesmo que demore uma semana ou um ano, passa! Mesmo que doa diariamente ou só quando eu lembrar, ela vai passar.Por mais que o sentimento ainda tenha para onde crescer.Porque hoje eu sei que sou bem mais forte do que triste. Hoje sei que sou dotada de um poder sublime: eu acredito! Acredito que o tempo é o senhor de todas as curas e que ele logo vai tratar de encher meus dias, de lotar meus pensamentos e de me arrancar da dor. E agora, enquanto a dor ainda está aqui, vou “arrumando a casa”, porque eu tentei tanto colocar as coisas em ordem que mudei tudo de lugar aqui dentro e só agora estou vendo a bagunça que ficou!