27 de out de 2009

♫ Amei ♪




O que eu não conheço
(Jorge Vercillo e J. Velloso)

O mais importante do bordado
É o avesso
É o avesso
O mais importante em mim
É o que eu não conheço,
o que eu não conheço

O que de de mim aparece
É o que dentro de mim Deus tece
Quando te espero chegar,
Eu me enfeito,
Eu me enfeito
Jogo perfume no ar,
enfeito os meus pensamentos

Às vezes quando te encontro eu mesma não me conheço
Descubro novos limites
Eu perco o endereço
É o segredo do ponto é o rendado do tempo
É como me foi passado o ensinamento

O mais importante do bordado
É o avesso,
É o avesso
O mais importante em mim,
É o que eu não conheço,
o que eu não conheço

O que de de mim aparece
É o que dentro de mim Deus tece
Quando te espero chegar, eu me enfeito, eu me enfeito
Jogo perfume no ar,
enfeito meu pensamento

Às vezes quando te encontro eu mesma não me conheço
Descubro novos limites
Eu perco o endereço
É o segredo do ponto, o rendado do tempo
É como me foi passado o ensinamento

24 de out de 2009

* Foi pra mim *

Atendendo ao meu pedido (por intermédio de Alexandre Cavallo e Zeppa), Jorge cantou Raios da Manhã. Nem acreditei... Só voz e violão... Perfeito! Foi no show do Dia dos Namorados em 2007. Dia, aliás, que o conheci pessoalmente. Tô metida, hein? rsrs E não é pra ficar? Fiquei mesmo. =)

Retrato da vida



Retrato da Vida
Djavan / Dominguinhos

Esse matagal sem fim
Essa estrada, esse rio seco
Essa dor que mora em mim
Não descansa e nem dorme cedo
O retrato da minha vida
É amar em segredo

Não quer saber de mim
E eu vivendo da tua vida
Deus no céu e você aqui
A esperança é quem me abriga

Esses campos não tardam em florir
Já se espera uma boa colheita
E tudo parece seguir
Fazendo a vida tão direita

Mas e você o que faz
Que não repara no chão
Por onde tem que passar
E pisa em meu coração?

O teu beijo em meu destino
Era tudo o que eu queria
Ser teu homem, teu menino
O ser amado de todo dia.

14 de out de 2009


Se olhares em mim verás: não sou tão má quanto pensas, apenas não sou tão corajosa como imaginas. Pareço forte, mas no fundo sou fraca. Às vezes chata, mas no meu íntimo há sentimentos diversos. Pareço metida, porém se olhares em meu semblante com o seu coração, verás apenas humildade. Calma sempre, posso até parecer solitária. É que realmente tenho poucos amigos. A diferença é que os muitos que você tem não valem metade de um meu. Pense nisso, depois me julgue. Mas lembre-se que se me julga pela aparência, sou apenas o reflexo de sua ignorância.

Clarice Lispector



13 de out de 2009

Saudades que riem


Existem saudades que sabem rir. São as minhas preferidas. Algumas, nascem sabendo. Outras aprendem, depois de transformar o choro.

Como borboletas, voam pelos jardins da memória, abraçam as lembranças mais viçosas, e saboreiam o néctar, sempre disponível, das alegrias perenes.

Ana Jácomo

11 de out de 2009

amo, amo, amo


[ e a conta da saudade quem é que paga?]
te amooooo


Preciosidade


Nós também fazemos diferença para muita gente. Não estamos isolados nos nossos corpos como muitas vezes sentimos ou, por medo, talvez preferíssemos. Nossos gestos afetam outras tantas pessoas, conhecidas ou não. Fazemos parte de uma rede tecida por fios sutis de interdependência. Agora, neste instante, existem vidas sendo tocadas, de formas até inimagináveis, pela sua, pela minha. Toda vida é muita vida: ela e tudo o que abraça com os seus longos braços de energia. Se fazemos diferença, que seja com amor. É ele, sempre ele, que faz a diferença mais linda.

texto da doce Ana Jácomo

6 de out de 2009


[o que de mim aparece é o que
dentro de mim Deus tece.]
Jorge Vercillo e J. Velloso