27 de mar de 2011

"Foi um devaneio meu"


Ei, vem cá... senta aqui pertinho. Tá escutando esse coração acelerado? Ta sentindo essas mãos suadas? E esse sorriso aqui nos meus lábios, consegue perceber? Pois é, um dia isso foi para você, foi por você! E nem faz muito tempo. Faz pouquíssimo tempo na verdade. Talvez nem seja passado. Mas quiçá, enquanto eu abria meu sorriso, fechei meus olhos e não pude enxergar o que estava bem próximo de mim. E enquanto eu estava ocupada enxugando minhas mãos suadas deixei de palpar a realidade. E o coração acelerado apenas me fez querer acompanhá-lo sem que você quisesse seguir seu ritmo. Contudo, sozinha eu vejo bem melhor... sempre foi assim... a verdade só caminha na minha direção quando estou só! E a lágrima... ahhh ...essa eu deixei escorrer... deixei correr... deixei vagar pelo meu rosto. Porque por mais que pareça bobo e eu saiba que ela só serve pra deixar esse rostinho inchado, na hora me pareceu um grande conforto, como se tudo aquilo viesse la do fundo da minha alma, abrindo espaço para o que vinha atrás...o sono.

Mas prometi a mim mesma que dessa vez vai ser diferente, por mais que eu chore. Por mais que a dor insista em bater na porta. Ela sempre passa. Mesmo que demore uma semana ou um ano, passa! Mesmo que doa diariamente ou só quando eu lembrar, ela vai passar.Por mais que o sentimento ainda tenha para onde crescer.Porque hoje eu sei que sou bem mais forte do que triste. Hoje sei que sou dotada de um poder sublime: eu acredito! Acredito que o tempo é o senhor de todas as curas e que ele logo vai tratar de encher meus dias, de lotar meus pensamentos e de me arrancar da dor. E agora, enquanto a dor ainda está aqui, vou “arrumando a casa”, porque eu tentei tanto colocar as coisas em ordem que mudei tudo de lugar aqui dentro e só agora estou vendo a bagunça que ficou!

20 de mar de 2011

assim

“Era malcriada demais, revoltada demais,
embora depois caísse em si e pedisse desculpas.”

Clarice Lispector.



estrelas

“A hora mais escura é justamente aquela
que nos permite ver melhor as estrelas.”

Charles Beard.

19 de mar de 2011

eu gosto muito de mim


“Eu sou mais forte do que eu (assim como escreveu Clarice Lispector) e apesar do meu corpo fraquejar, minha alma não desiste da esperança, porque ela sabe que a felicidade não é algo que se busca, mas que está presente nas pequenas coisas do nosso dia-a-dia. E por isto mesmo eu sigo sorrindo, mesmo que às vezes eu chore. E eu choro. Mas estou sorrindo agora. Sim, eu sou estranha, mas querem saber? Eu gosto muito de mim!”

 

quem sabe

“E me pergunto se, quem sabe um dia,
na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro.”


Caio Fernando Abreu

 
"Tive vontade de sentar na calçada da Rua Augusta e chorar,
mas preferi entrar numa livraria,
comprar um caderno lindo e anotar sonhos.”

Caio Fernando Abreu

6 de mar de 2011

Levo a vida devagar para não faltar amor


"Gosto de olhar as pedras e os desenhos do vento na superfície da água, gosto de sentir as modificações da luz quando o sol está desaparecendo do outro lado do rio, gosto de sentir o dia se transformando em noite e em dia outra vez, gosto de olhar as crianças brincando no corredor de entrada e das palmeiras que existem no meio da minha rua — gosto de pensar que vou sempre ter olhos para gostar dessas coisas, e por mais sozinho ou triste que eu esteja vou ter sempre esse olhar sobre as coisas."

Caio Fernando Abreu

A poesia nossa de cada dia


"Olha devagar para cada coisa.
Aceita o desafio de ver o que a multidão não viu.
Em cascalhos disformes,
estranhos diamantes sobrevivem solitários."

Pe. Fábio de Melo