25 de jan de 2010


[ ...o fato é que ela possuía uma graça especial, talvez o modo como se debruçava à janela, ou mesmo o jeito oblíquo de sorrir apertando os lábios, como se temesse revelar no sorriso todo o seu mundo interior. Naquele sorriso fácil, faceiro e verdadeiro, de sempre. ]

Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário